quinta-feira, julho 17, 2008

Herdeiro de Lopo Soares de Albergaria: Vizo Rey da India.



Não que seja o "herdeiro" deste Soares de Albergaria, mas segundo apurei, pertencerei ao mesmo ramo desta família que remonta aos primórdios da nacionalidade e acolhe-se aos "nomeados" Soeiro Mendes, senhores da Maia (na ordem hierárquica eram os segundos ao tempo do Conde Henrique...).
O que se sabe de Lopo Soares de Albergaria? Alguma coisa.
o se sabe ao certo quem foi seu pai. Duas hipóteses: ou Pedro Santar Soares ou Fernão Soares de Albergaria. Há quem admita as duas possibilidades, mas quando se inclui Lopo Soares de Albergaria na Nobiliária de Oliveira do Conde, perto de Nelas e Carregal do Sal, admite-se a paternidade de Fernão Soares de Albergaria, ligado à fundação deste ramo. Este fidalgo tirou brasão de armas no reinado de D. João III.
Lopo Soares de Albergaria foi figura controversa. Como Governador da Índia pouco fez, além de no exercício do cargo lhe ser imputado a descoberta das ilhas de Ceilão e ter "merecido" o cargo depois de muito intrigar na Corte contra o Leão dos Mares, Afonso de Albuquerque (que nunca conseguiu o titulo de Vizo Rey!).
Na Índia o seu governo desagradou a todos. A sua expedição ao Mar Vermelho em 1517 (a sua armada sai de Lisboa em 1515) redundou num monumental fracasso. O seu governo dura apenas três anos, ao fim dos quais é substituído por Diogo Lopes. de regresso instala-se na Corte, onde é alvo de muitas desconsiderações, sobretudo por parte da rainha. Dispensando qualquer tipo de honras a que tinha direito, bandeia-se para Torres Vedras, onde se acolhe junto das filhas.
O rei D. Manuel I intima-o a apresentar-se no Paço, em Lisboa, para prestar contas de acontecimentos havidos em Goa. O fidalgo recusou responder ás injunções do rei. D. Manuel insiste e intima-o a apresentar-se de imediato... Lopo Soares de Albergaria responde-lhe - pedindo que o dispensasse de tal mercê e "pois se era por questão de demandas com Fernão d'Alcaçova não se queria defender delas e se dava por condenado, para o que respondia sua fazenda; se mesmo fosse necessário o ser executado, em Torres Vedras havia picota para toda a execução e ele cá estava de pé quedo; e se sua Alteza o chamava para lhe fazer mercê e bem contente estava com o que tinha, porque Deus o trouxera para junto de suas filhas."
El Rei D. Manuel I dispensou-se de insistir na sua demanda.
Mau governador das Índias foi este Lopo Soares de Albergaria, mas fidalgo de rija têmpera - como o atesta este episódio, nunca desmentido, sempre confirmado...lá isso foi!
José António Soares de Albergaria

1 comentário:

Unknown disse...

Caro José António Soares de Albergaria:
Tendo havido vários indivíduos com o nome Lopo Soares de Albergaria em épocas próximas é natural que haja alguns enganos genealógicos.
No caso em epígrafe penso que se está a dissertar sobre duas personagens diferentes.
Assim o Vizo Rey da Índia, Lopo Soares de (Albergaria) Alvarenga, era filho de D. Rui Gomes de Alvarenga e D. Mécia de Melo, terá nascido em 1442 e falecido em 1520. Descende de Soares de Albergaria por sua Trisavó, Martinha Soares de Albergaria c.c. Martim Afonso de Melo. Casou com D. Joana de Albuquerque de quem teve duas filhas, Guiomar de Albuquerque Soares, s/ geração, e Catarina de Albuquerque Soares c.c. D. Fernão de Almada com geração nos Almadas.
Quanto ao Lopo Soares de Albergaria, antepassado dos senhores de Oliveira do Conde e outras terras, e provavelmente também antepassado dos Soares de Albergaria de Vale de Cambra, Rio Meão, Paços de Brandão e outras localidades de "Terras de Santa Maria", era filho de Pedro Soares de Santar. Foi Casado duas vezes, a 1.ª com D. Leonor ou Maria de Meireles de quem apenas teve filhas, a primogénita, Madalena Soares de Albergaria, casou com António de Aguiar de Vasconcelos, pessoa nobre, morgado do Fijó, na terra da Feira, nesta segue a casa de Oliveira do Conde; casou 2.ª vez com D. Branca Coelho, com geração, sendo seu filho João Soares Homem o mais que provável progenitor dos Soares de Albergaria de Vale de Cambra e arredores.
Também sou descendente deste Lopo S de Albergaria por, pelo menos, os seus 2 filhos Madalena S. de Albergaria e João S. Homem, acima mencionados.
Melhores cumprimentos
Júlio de Carvalho Pereyra